Vitamina K
Compartilhar

Vitamina K

Existem três tipos de vitamina K: vitamina K1 (produzida nas plantas verdes), vitamina K2 (produzida nas bactérias intestinais) e vitamina K3 (produzida sinteticamente). Essa vitamina atua na cascata da coagulação sanguínea, na saúde óssea e cardiovascular, além de ter propriedades antioxidante, anti-inflamatória e anticancerígena.1,2

Couve-de-Bruxelas, espinafre, couve-flor, brócolis, alface, cenoura e acelga são exemplos de fontes naturais de vitamina K.1

É uma vitamina responsável pela manutenção da integridade óssea, sendo utilizada na prevenção da osteoporose, juntamente com a vitamina D, cálcio e magnésio. Está relacionada com o aumento da densidade óssea.1

Para que ocorra a coagulação sanguínea, existem várias reações complexas, que envolvem diversos fatores, os quais são dependentes da vitamina K. Desta forma, baixos níveis de vitamina K no organismo, podem levar à processos hemorrágicos.3

É comum recém-nascidos apresentarem deficiência da vitamina K, podendo levar a sérios quadros de hemorragias. Outros sintomas que caracterizam a carência desta vitamina são: sangramento fácil de mucosas (nariz, vagina, pele e gengiva), manchas roxas, sangue na urina, raquitismo, osteorporose e osteomalácia).1

Referências

  1. PASCHOAL, V., MARQUES, N., SANT’ANNA, V. Nutrição Clínica Funcional: Suplementação Nutricional. 1ª edição, São Paulo: VP Editora, 2013, p. 375-387.
  2. 2. MASON, P. Dietary Supplements. 3ª edição. Pharmaceutical Press, 2007, p. 355-358.
  3. PENTEADO, M. V. C. Vitaminas: Aspectos nutricionais, bioquímicos, clínicos e analíticos. Barueri, SP : Manole, 2003, p. 166-197.